PREPARAÇÃO PARA EXAMES

 

 ELETRONEUROMIOGRAFIA (ENMG)   

O exame avalia o funcionamento dos nervos e dos músculos.
Não é possível a utilização de sedativos ou anestesia, pois a cooperação do paciente é indispensável.
Em alguns casos o exame pode durar até uma hora.

* No CENEC a ENMG é realizada por médicos com Título de Especialista em Neurofisiologia Clínica.

 

Recomendações:

1) Não passar cremes, óleos, pomadas ou maquiagem na região a ser estudada (Mãos e braços - Membros Superiores - MMSS; Pés e pernas - Membros Inferiores - MMII; e Face.
2) Traga sempre os exames anteriores (eletroneuromiografia).

3) Embora não sejam necessários para realização do exame, outros exames complementares podem ser úteis na interpretação dos achados, contribuindo para o seu diagnóstico (exames laboratoriais, líquor, tomografia ou ressonância e biópsias de nervo ou músculo).
IMPORTANTE:

1) O uso de marca-passos cardíacos ou implantes eletrônicos não contra-indica o exame, entretanto você deve nos informar para que sejam tomados os devidos cuidados.

2) O uso de medicação anticoagulante (Marevan®, Coumadin® ou Marcoumar®) não constitui contra-indicação à eletroneuromiografia, mas pode haver a formação de hematomas intramusculares. O médico solicitante deve orientar o indivíduo quanto à necessidade de descontinuar ou não o uso do medicamento.
3) O uso de medicação anticolinesterásica, como Mestinon®, pode normalizar o teste de estimulação repetitiva para o diagnóstico de Miastenia Grave. É recomendável sua suspensão 2 dias antes do exame, desde que autorizada pelo seu médico.



POTENCIAIS EVOCADOS

Preparação para o exame:
A pele do local a ser examinado será limpa e livre de cremes ou óleos pelo técnico ou médico que fará o exame. Também deve estar íntegra - ferimentos podem ser avaliados pela equipe médica e técnica para indicar o possível reagendamento do exame, quando necessário. O objetivo destas medidas sempre será proteger o paciente.
Edema (inchaço) importante do membro pode dificultar o exame – nesse caso, o médico avalia no dia do exame se é possível realiza-lo com qualidade, ou se medidas precisam ser adotadas para preparar melhor o paciente para o exame (como uso de meias elásticas na noite anterior ao exame, manutenção dos membros inferiores elevados e realização do exame no primeiro horário da manhã).
Não é necessário e nem recomendável o jejum antes do exame. Da mesma forma, nenhuma medicação precisa ser suspensa para realizar o exame. 
A presença de marcapasso cardíaco não impede a realização dos exames de Potencial Evocado Visual, Auditivo e Somato-Sensitivo, mas contra-indica a realização do Potencial Evocado Motor.   É de responsabilidade do paciente informar sobre a presença de marcapasso (esta informação é requerida no formulário de entrada do paciente na clínica). A presença de marcapasso com desfibrilador automático contra-indica a realização de Potencial Evocado Motor e também requer cuidados especiais quando da realização do Potencial Evocado Somato-Sensitivo - é indicada a realização do exame com acompanhamento técnico pela empresa que fornece o marcapasso com desfibrilador – nesta hipótese, o paciente deve agendar a presença do técnico da empresa durante o exame, através do telefone que se encontra na carteirinha do marcapasso – que deve estar sempre junto do paciente.


  
MONITORIZAÇÃO NEUROFISIOLÓGICA INTRA-OPERATÓRIA

Preparação para o exame:
A responsabilidade do paciente na preparação para a Monitorização Neurofisiológica Intra-Operatória é exclusivamente informar ao médico Neurofisiologista Clínico sobre a presença de:
Marcapassos e /ou implantes eletrônicos como: marcapassos cardíacos, dispositivos implantados para estimulação cerebral (DBS – Deep Brain Stimulation), implantes cocleares, bombas de infusão implantadas, estimuladores medulares, etc. Na dúvida, consulte seu médico.
Crises convulsivas (que não contra-indicam a Monitorização Neurofisiológica Intra-Operatória, mas demandam cuidados especiais).